O que é Educação 4.0?

Como as novas tecnologias estão sendo inseridas na educação? A forma de ensinar e aprender realmente está se transformando? Aquele velho modelo em que o professor passa a matéria e o aluno absorve o conteúdo sem participação ativa na aula, já não é mais o ideal.

Por que essa mudança ocorreu agora?

A sociedade está em constante transformação. Nos últimos anos, o avanço da tecnologia vem modificando todos os setores da sociedade e este é um dos fatores essenciais para que as próximas gerações comecem a se adaptar às mudanças.

A Indústria 4.0 ou “quarta revolução industrial”, conceito que surgiu em 2011, durante a Feira de Tecnologia, na cidade de Hannover, Alemanha, já é uma realidade. A velocidade com que a tecnologia avança é impressionante. Aos poucos, os impactos serão sentidos em todos os âmbitos sociais e ela fará parte da nossa rotina. A tendência é que ocorra uma mudança de paradigma e as nossas relações serão afetadas pelo pensamento futurista.

Onde a educação entra?

Vivemos um momento de transição, onde as tecnologias ocupam espaços cada vez maiores. As novas gerações já nascem inseridas em ambientes digitalizados, sendo bombardeadas por dezenas de informações a cada segundo e possuem novas demandas que precisam ser atendidas.

Além disso, o mercado de trabalho do futuro irá exigir perfis totalmente diferentes. O relatório de The New Work Order, divulgado pela Foundation for Young Australians (FYA), prevê a utilização de robôs e da Inteligência Artificial no lugar das pessoas.

Escolas e as novas metodologias

A Educação 4.0 veio como tentativa de solucionar os problemas do futuro. Ela baseia-se no conceito de “Learning by Doing”, da Cultura Maker, onde o aluno aprende participando das aulas, literalmente colocando a “mão na massa”.

Atualmente, as escolas estão atualizando o modelo pedagógico inserindo atividades mais dinâmicas e retirando métodos ultrapassados. É um novo sistema desafiador, onde os docentes terão que trabalhar novas linguagens em sala de aula.

A experiência de participar do processo de aprendizagem e se tornar protagonista da aula é enriquecedor e traz resultados superpositivos. O professor atuará como um facilitador. É a nova maneira de aprender na prática, tudo o que é passado na teoria.

Ela valoriza a participação do aluno e preza pelo desenvolvimento da sua criatividade, empatia e empreendedorismo. A proposta é que a partir de agora os alunos tenham liberdade para produzir.

O novo modelo pedagógico aplicado é uma preparação para as profissões do futuro. Termos como linguagem computacional, inteligência artificial e Internet das coisas (IoT) serão recorrentes. Teremos que nos habituar a trabalhar com a tecnologia e futuramente o aluno precisará entender o momento de inovar, desaprender, reaprender e recriar por conta própria.

Gostou? Compartilhe!
error20

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *