Cultura Maker: o que é o movimento maker e no que pode contribuir para a educação

Já entendemos o que é a Quarta Revolução Industrial e Educação 4.0 (clique aqui para saber mais), além de descobrir quais serão as Profissões do Futuro (clique aqui), vamos agora entender o que é a Cultura Maker e de onde ela surgiu.

O que é?

A Cultura Maker incentiva os alunos a construir, consertar, fabricar e reparar projetos criados por suas próprias mãos. Foram projetados ambientes próprios para aplicação dessas atividades: os “makerspaces”. Eles são oficinas que utilizam tecnologia de ponta e investem em equipamentos qualificados.

De onde surgiu?

A expressão “Do it yourself”, ou “faça você mesmo” popularizou-se na última década, principalmente após o lançamento da revista americana Make e o evento que ocorre em diversas cidades pelo mundo, Maker faire.

Curiosidade: O movimento maker foi responsável pela popularização do computador.

A Cultura Maker é um dos resultados da Indústria 4.0, em que há incentivo pela participação e aprendizado dos alunos e futuros profissionais em todas as áreas do conhecimento.

O que muda na educação dos alunos?

O impacto da cultura do “faça você mesmo”, é tão promissor que já é ensinado nas escolas. Profissionais da educação já utilizam essa metodologia para a formação dos alunos. Acompanhando o desenvolvimento das novas tecnologias, o Grupo Educacional Drummond já oferece aos seus alunos o Space Maker. Sala de aula em que o aluno pode explorar a sua criatividade e desenvolver na prática, tudo aquilo que aprendeu na teoria.

Gostou? Compartilhe!
error20

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *