Grupo de psicopedagogas faz atendimento gratuito na Drummond

Um grupo formado por 14 psicopedagogas em formação ou já concluintes do curso de Pós-Graduação em Psicopedagogia da Faculdade Drummond, realizam todos os sábados atendimentos gratuitos a crianças e adolescentes que precisam de acompanhamento clínico especializado nesta área. Estes atendimentos servem também como estágio clínico destas profissionais, uma condição para a sua formação enquanto pós-graduanda, e são supervisionados pela professora doutora Rosana Valinas.

“Estamos passando pelo estágio clínico prático que dura três meses”, pontua a supervisora do atendimento, Rosana Valinas. “Durante este aprendizado têm sido feitos diagnósticos e intervenções com ações que visam melhorar os processos de aprendizagens das crianças e adolescentes”, pontua. Até o momento, o grupo realizou atendimentos a pacientes entre 04 e 17 anos.  

Um destes atendimentos tem sido feito com Bianca (nome fictício). A criança tem hidrocefalia leve, e segundo sua mãe, Miriam, os atendimentos na Drummond têm sido fundamentais para conseguir com que a filha tenha algum acompanhamento profissional. “O bom dos atendimentos é que são gratuitos. Íamos num particular, mas ficou pesado para mim. E não vejo diferença nenhuma entre o atendimento que estava fazendo e este com as psicopedagogas da Drummond”.

A hidrocefalia é uma acumulação de líquido cefalorraquidiano no interior da cavidade craniana, o que aumenta a pressão intracraniana sobre o cérebro. Em diagnósticos de hidrocefalia leve, a pessoa pode ter suas funções motoras, psicológicas e fonoaudiólogas comprometidas. O atendimento psicopedagógico é importante para a qualidade de vida a pacientes em idade escolar.

Se os atendimentos ajudam crianças e adolescentes e seus familiares, o mesmo vale para as profissionais que participam do programa. Debora Duran Oliveira, que fez a pós-graduação em Psicopedagogia na Drummond afirma que este trabalho tem sido de extrema valia para a sua carreira. “Tenho mais de 20 anos em pedagogia, e a psicopedagogia nos traz um outro olhar, o de perceber que o aluno tem determinada dificuldade pedagógica e de como intervir e melhorar o aprendizado dele”, comenta.

Os atendimentos continuam até pelo menos o fim de junho, sempre aos sábados, das 09h às 11h. Durante os acompanhamentos são feitas entrevistas com os pais e com os pacientes, e na sequência do diagnóstico, as profissionais iniciam os tratamentos necessários.